7.10.06

Feira do Verde

Segunda-feira começa a feira. Feira do Verde. A feira é uma farsa. A farsa. Farsa do Verde. Não que não seja bonito ver todas aquelas crianças a brincar, se divertir, aprender a respeitar a mãe natureza e esticar os bracinhos como se pudessem abraçar o mundo. Não que aqueles olhinhos brilhantes de alegria e curiosidade não façam qualquer coração mais vivido e desacreditado hesitar- nem que seja por poucos segundos- e acreditar que um dia tudo possa ser melhor e que toda selvageria será sutilmente implodida pelo sopro de ternura das crianças, multiplicando-se sorrisos sinceros, olhares afetivos, algo transcedental e inimaginável, de uma intensidade que nunca ousamos sentir.

Mas é que não sei se é isso que os principais investidores-educadores de da feira querem. Se todo o dinheiro gasto nos maiores stands, nos mais coloridos panfletos, na magia que encanta as crianças, é sincero e coerente ou apenas deslavadamente hipócrita e lucrativo. Faria sentido os maiores poluidores serem os principais educadores ambientais? Nossas crianças serão livres ou apenas jovens iludidos, tolhidos dos sonhos que apesar de toda dificuldade ainda nos foram permitidos? Restará a eles o conformismo de não poder fazer nada e a espera pelas benesses da responsabilidade social?

Vejo a política se esvaindo. Esfarelada, escapando por entre os longos dedos dos interesses obscuros, derrubada pela truculência de ombros largos vestidos em ternos pretos, esmagada pelo peso dos milhões de interesses. E aí quando novos olhos brilharem pode ser que não haja mais chance. Tanto se disse que tudo isso era inexorável que talvez um dia os corações vibrantes nada poderão diante de mãos e pés atados, pregados. Humanidade crucificada, presa, escravizada.

Sempre que o desânimo vem me abater procuro o sorriso. Infantil, fácil, sincero, ingênuo, sem pedir nada em troca. Mas devolvo, fazendo a corrente. Seguindo em frente. Iê-hê seguindo em frente...

2 Gritos:

Blogger Billie Wonder said...

vo tentar imprimir minhas fotos da cst e levar pra lá..

00:54  
Anonymous Noélia (Noy) said...

Olá primeiro quero agradecer sua visita e seu comentário lá no Blog.Valeu******
É isso aí...sociedade iludida, os pais felizes em ter um parque artificial pra levar as crianças no domingo,os professores felizes por ter cursos sobre educação ambiental com direito "aquele café da manhã", ouvindo os grandes mestres de querem salvar o meio ambiente, e as crianças...hihii, iludidas, enganadas com folhetos coloridos, Pão e circo. Os grandes demônios estam sempre presente na farsa do verde, mas a sociedade no seu estado "debile", não percebe o movimento real que é o da degradação humana-pois nunca nos colocamos como parte/peças da natureza.
Ah...quando visitei o parque industrial da CST, por exemplo, me sentí no cenário MAD MAX,horrível,quase sufocada. O pior é você ver toda aquela poluição, as árvores que chamam de(cinturão verde) mais preto do que verde, e aí vem uma imbecil de uma monitora vendida,fazendo a leitura do local, uma fala artificial, irreal e mentirosa. Achando que tinha pateta alí... vamos estar na concentração de protesto da farsa do verde nesta segunda...AÇÃO UNIVERSITÁRIOS CONSCIENTES E VALENTES!

10:11  

Postar um comentário

<< Home

FREE hit counter and Internet traffic statistics from freestats.com